sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Padrasto

Outro dia surgiu o seguinte diálogo:

- Mãe, eu queria ter um padrasto.
- Ô amor... Você quer que mamãe arrume um namorado?
- Quero. Preciso de alguém normal pra apresentar pras pessoas...
- Hã?
- É. A senhora é maluquinha, meu pai é um pouco maluquinho...
- Oi? Eu sou maluquinha e seu pai é só um pouco??? Por que??
- Porque eu fico menos tempo com ele, né Mãe?!
- Ah ta. Entendi.
- Então... Vou apresentar pros meus amigos: “Minha mãe? Ah, ela é um pouco maluquinha... Meu pai? Ele é maluquinho também! Esse aqui é meu padrasto! Ele é normal. Porque, né? Preciso de alguém normal pra controlar essa maluquice toda...”


Eu ri, mas fiquei preocupada. Foram semanas de reflexão e de auto-questionamentos... Ainda não cheguei a uma conclusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário