domingo, 26 de fevereiro de 2017

Amiga e companheira

Filha, você esta cada dia mais fantástica! São tantas pequenas coisas, pequenas atitudes suas que me comovem e que me fazem pensar e repensar muita coisa.

Já faz alguns meses que ando muito triste com umas questões que estou tendo que resolver. Você não sabe quais são, mas já sacou que ando triste demais.

Há algumas semanas estávamos nós duas tomando o café da manhã e eu estava no ápice da minha tristeza neste dia. Normalmente conversamos, rimos, enfim, neste dia eu estava silenciosa, e por alguns momentos deitava a cabeça sobre a mesa.

Tomamos o café. Você não disse uma palavra, somente se levantou, me deu o melhor abraço do mundo e ainda em silêncio retirou a mesa do café. Você não sabe, mas aquele abraço disse tudo que eu precisava ouvir.

Filha, mesmo você estando em uma fase meio rebelde, contestadora, empoderada um pouco demais, é bom saber que você esta dando certo, que é essa pessoa bacana, empática, amorosa, sensível e companheira que eu e sua Vó planejamos que seria.


Te amo demais, Amorzinho! Vai ficar tudo bem comigo.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Padrasto

Outro dia surgiu o seguinte diálogo:

- Mãe, eu queria ter um padrasto.
- Ô amor... Você quer que mamãe arrume um namorado?
- Quero. Preciso de alguém normal pra apresentar pras pessoas...
- Hã?
- É. A senhora é maluquinha, meu pai é um pouco maluquinho...
- Oi? Eu sou maluquinha e seu pai é só um pouco??? Por que??
- Porque eu fico menos tempo com ele, né Mãe?!
- Ah ta. Entendi.
- Então... Vou apresentar pros meus amigos: “Minha mãe? Ah, ela é um pouco maluquinha... Meu pai? Ele é maluquinho também! Esse aqui é meu padrasto! Ele é normal. Porque, né? Preciso de alguém normal pra controlar essa maluquice toda...”


Eu ri, mas fiquei preocupada. Foram semanas de reflexão e de auto-questionamentos... Ainda não cheguei a uma conclusão.