quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Inteligente, proativa, líder e... brigadeira de carteirinha

Boneca, como você tem me dado trabalho nos últimos meses... Pôxa! Já recebi ligações da professora, da coordenadora pedagógica e da diretora (que aliás, me informou que todos os monitores reclamaram de você também). Até Ocorrência você já recebeu! Como previsto, você esta cada dia mais brava e geniosa (herança genética materna, assumo). Notas ótimas, melhor aluna da classe, inteligente, proativa, líder e... brigadeira de carteirinha. Recebi essa notícia em uma ligação de sua professora no início de setembro. Ok. Dei bronca, lição de moral, castigo, cantinho do pensamento e tudo que manda a cartilha. Pensei: Agora vai dar certo! Nada. No meio de setembro recebo outra ligação, desta vez da Diretora. "Lara esta impossível! Ela anda muito nervosa, brigando com os coleguinhas, todos os monitores já reclamaram dela! Hoje ela mandou uma cadeira de ferro e acertou duas coleguinhas durante uma briga com uma terceira coleguinha! Uma delas se machucou! Não sei d'aonde ela tirou força! A cadeira é pesada!" Ok. Me recolhi na minha insignificância como mãe, disfarcei o constrangimento, prometi mais uma conversa daquelas e marquei uma reunião com a Diretora. Fui a reunião e, graças a Deus (!), as coleguinhas não machucaram gravemente e a terceira que ficou com o braço roxo, descobriu-se mais tarde que era causa de um machucado antigo. Mesmo assim não diminuiu o meu constrangimento. Enfrentei sozinha a diretora, visto que, seu pai não podia faltar ao trabalho. Conversas, explicações, pedidos de desculpas, e lá pelas tantas o papo ficou mais leve. Depois de tudo que ouvi e falei, chegamos a conclusão de que, incrivelmente, você tem uma personalidade bacana e o que te falta é controlar os sentimentos, ser menos impulsiva. Você é muito intensa. Seus coleguinhas descobriram que, mesmo sendo a menor e a mais magrelinha da escola (!) você é brava demais e não leva desaforo para casa, e o que eles fazem? Te provocam, claro! Já te falei mais de mil vezes que devemos relevar algumas coisas. Que não é você quem resolve tudo e que não é batendo que se soluciona as coisas. Já disse: "Mexeram com você, saia de perto. Mexeram de novo? Saia de perto de novo! Mais uma vez? Reclame com a professora, que é a autoridade da sala e que é o adulto responsável para resolver os conflitos. Ela não resolveu? Chega em casa e fala com a Mamãe. Certeza que no outro dia vou na escola e resolvo pra você. Mas jamais resolva tudo no braço!". Eu e a diretora chegamos ao consenso de que você só precisa controlar sua braveza e eu decidi que assim que puder vou colocá-la em uma aula de artes marciais. Você é justa, briga para defender seus direitos e o de seus colegas. Perguntei a diretora se você aceita ordens, a resposta foi: "Bom, ela aceita, mas só se tiver um 'embasamento jurídico'. Ela só aceita depois de receber uma esclarecedora explicação do 'porque' deve fazer tal coisa". Bom. Acho justo. Pelo menos você já dá sinais de que não será "massa de manobra".
Filha, você já demonstra fortes sinais que pertence a minha família. Uma família Matriarcal, onde as mulheres não deixam ninguém passar por cima, mesmo quando se fingem de frágeis. Você vai ser líder, como seu tio já havia previsto logo que nasceu. Mas um líder de verdade, não usa violência, domina seus impulsos, sabe ouvir os outros e sabe se fazer ouvir e se fazer obedecer. Você tem uma longa jornada pela frente, amor, a mamãe e a vida irão te ajudar nessa jornada. E que ela seja o menos penosa possível. Mesmo com tanta dor de cabeça, eu te amo demais, meu amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário