domingo, 9 de dezembro de 2012

1ª Formatura

Hoje foi a sua primeira formatura, boneca. Você, pra variar, estava linda, animada e ansiosa. Ensaiou por dias a coreografia. E hoje, toda a sua torcida organizada estava lá: Mamãe, Papai, Vovó, Titios... até a Lisinha foi!

Sentei na primeira fileira do teatro pra não perder um movimento sequer seu. Sorria, acenava, batia palmas e gritava seu nome. E o restante da torcida acompanhando. Todos lá corujas como sempre...

Fiquei imaginando a sua formatura na faculdade. Será que irão mostrar em um telão as fotos do dia de hoje? Será que eu vou me emocionar tanto quanto hoje? Não consigo mensurar o tamanho do orgulho que tenho de você. E se continuar aumentando assim, quando for a formatura da faculdade vou explodir de tanto orgulho!

Parabéns por hoje, amor! Parabens por vencer tão brilhante e lindamente esta etapa. Continue assim, estudiosa e esperta. Te amo muito!


Lista dos presentes:
Mamãe
Papai
Vovó Margareth
Dinha Jô
Lisa
Titia Quequel
Tio Wellington
Titia Zaia
Titia Bárbara
Tio Vimá
Tio Marquinho

E depois fomos todos comemorar em um restaurante... Tava uma delícia também!

sábado, 1 de dezembro de 2012

Cantata de Natal

Foi tanta simpatia, tanta doçura, tanta empolgação, tanto charme e samba no pé, que só um vídeo explica tudo!




Meu Deus! É muita gustusura pra esse coraçãozinho de mãe!
Obra de arte!

sábado, 24 de novembro de 2012

Mais um degrau

Bonequinha, há muito tempo você estava ansiosa cobrando a queda do seu primeiro dentinho de leite. Não foram poucas as vezes em que chegava perto de mim apertando um dentinho dizendo que já estava molinho. Todas as suas amiguinhas já estava de "janelinha" e você queria pertencer a turma, alcançar mais um degrau nessa sociedade fechada que é as do que estão perdendo os dentinhos de leite. E ontem, finalmente, o dentinho caiu. Ou melhor, foi arrancado. Pela Titia Zaia, não por mim. Fiquei sem coragem mesmo com dentinho estando bambo bambo. Eu só te dei colo e segurei sua mão. E fechei os olhos claro. E você foi corajosa, não chorou nem nada. Depois, só coube a mim colocar algodão pra estancar o pinguinho de sangue. E te controlar pra você não sair gritando pros quatro ventos que finalmente ele tinha caído. Finalmente você estava "banguelinha" como suas amiguinhas. Agora você pertence a turma. E então? Qual será o próximo passo? O primeiro beijo? Menstruar? O primeiro sutiã? O primeiro beijo? Sei lá, só sei que estarei com você. E te carregarei no colo (não importa de que tamanho esteja) e te darei a minha mão. Agora, nessa primeira fase importante pra você, cabe a mim guardar o troféu. O dentinho vai ser guardado. Ou virará um pingente. Fica a lembrança do seu primeiro degrau nessa sociedade confusa, Meu amor...

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

A/C Papai Noel



PS: Mamãe vai entregar em mãos.

PS²: Agora tenho mais de um mês de chantagens... Vou aproveitar...

sábado, 10 de novembro de 2012

Feira de Cultura

Hoje foi a feira de cultura na sua escola. E lá haviam coisas lindas, tanto suas quanto dos seus amiguinhos. No meio da exposição, haviam luvas em que cada um ilustrava com os membros da sua família. E mais uma vez, você não se esqueceu da sua vovó e a incluiu. Tudo de modo suave e sem sofrimento. Afinal, você tem trabalhado bem o seu luto e não chora e nem sofre mais. Esta tratando tudo na maior naturalidade. Te admiro, princesa.



Sabe, amo esta escola, lá tem muita música também. E desta vez te ensinaram percussão. Você tava linda, animada, um pouco fora do ritmo, mas muito empolgada. Enfim, tava perfeita. Não sabia se te filmava ou mandava beijos e sorrisos pra você, Amorzinho. Sua vovó ficaria alucinada, admirada, apaixonada com sua linda apresentação musical. Esta foi sua estréia no mundo musical. Espero que se empolgue e continue. Incentivarei e farei o possível pra isso acontecer. Musica acalma, música ensina, música é cultura.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Algo pra abraçar

Bonequinha, ontem, na hora de dormir, você me disse que precisava de alguma "coisa" pra abraçar que fosse parecido com a Vovó...

Meu amor, sei que você precisa passar por isso. Sei que precisa passar pelo luto. Mas corta o coração da mamãe ver você sofrendo assim...

Há alguns dias fizemos uma viagem a praia, Porto Seguro, e você curtiu muito. Mas pelo menos por três vezes te peguei chorando sozinha e quando perguntava o motivo, só dizia V-O-V-O. Sei que se lembrava da nossa última viagem, e que sua vovó estava junto. Sei que tudo a fazia lembrar dela e sentia sua falta. Ah, meu amor... Mamãe parece forte, mas morre um pouquinho por dentro a cada momento de falta dela... Não sei o que fazer para ajudar, a não ser abraçá-la e secar suas lágrimas.

Vamos passar por isso juntas, minha boneca. Vamos tentar superar a perda e moderar a saudade. Vamos manter dentro de nós duas tudo que ela conseguiu nos ensinar. Vamos mantê-la viva dentro de nós, amorzinho.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Espairecendo...

Boneca, nessa viagem você se acabou de tanto sorrir, dançou a beira mar, chorou de saudade, cantou pra alegrar, teve seu primeiro amor de verão, construiu castelos na areia e foi paparicada até não caber mais...

Porto Seguro/BA - 9/9/2012 a 16/09/12 - Ótimas lembranças!

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Um abraço

Boneca, hoje tive duas certezas: Você é um anjo de verdade e é também um pedacinho da sua Vovó que ficou aqui pra mim...

Ontem estava sentindo uma falta gigante da sua Vó. Quando cheguei tentei ser o mais normal e natural possível. Jantamos juntas, conversamos, brincamos e tomamos banho. Não disse nada. Mal conseguia dormir e quando dormia sonhava com ela doente e sofrendo. Você também não dormiu bem. Remexeu e conversou a noite toda.... Sonhava com algo importante. Quando amanheceu, fui, como de costume te acordar para ir a escola. E ainda sonolenta e de olhinhos fechados você falou: "Primeiro uma coisa mamãe..." Me deu o abraço mais gostoso e confortante do mundo e disse ao pé do meu ouvido: "Te amo, Mamãe..."

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Mamãe-Vovó

Minha bonequinha, essa noite você me perguntou que dia que a vovó volta. Você não entendeu nada não é mesmo? Também não entendo muito bem isso. Como pode uma pessoa ir e não voltar nunca mais? Não sei se minha resposta te convenceu, só sei que você me respondeu com uma noite inteira de febre. É assim que você sofre, não é boneca? Sempre foi assim. Na primeira vez que sua vó saiu sem você, foi uma febre que durou exatamente o tempo em que ela ficou fora. E sarou no momento em que você a viu de novo. Em março deste ano, quando sua vó internou, outra febre. Aliás, várias. E vômitos e olheiras nesses olhinhos lindos. E um coraçãozinho cheio de saudade que só se acalmou, meses depois, no dia em que, por alguns minutos, autorizaram sua entrada no hospital. E você a viu, a beijou e até se emocionou. É, eu vi seus olhinhos lacrimejando. Você estava tão anciosa para ver a mamãe-vovó que toda vez que a porta se abria, achava que já era a hora de entrar e vê-la. Agora, meu amor, não sei quando essa febre de saudade vai passar.. Não sei mesmo. Não sei nem se passa. Mas ela deixou você de companheirinha pra mim. E entre uma internação e outra, vocês tiveram tempo de matar a saudade. E mesmo sem saber, de se despedir. Você fazia cafuné, segurava a mão, dava remédio, dava frutinha e ajudava a fazer pequenos curativos. Você foi a melhor enfermeirinha que ela teve nos seus últimos dias. Ansiosa, você não queria deixar que ela perdesse nada. Pediu outra festa de aniversário quando a vovó chegou. Só pra comemorar junto com ela. Andou de bicicleta no quarto pra provar que já tinha aprendido. Leu pra ela e mostrou que já sabia ler direitinho. Dançou pra ela as músicas das festas da escola que ela não foi. Se fantasiou pra ela. Todo dia vestia uma roupa nova só pra ficar bonita pra vovó.

Amorzinho, mamãe já tentou te explicar... No dia 19 deste mês, naquele domingo em que você insistia em me perguntar o que tava acontecendo? Pois é, você estava prevendo algo. E não era algo bom, mas tinha que acontecer. Vovó viveu por 79 anos, terminou de criar todos os filhos, ajudou a criar e educar todos os netos, conheceu dois bisnetos, viajou por todos os lugares que foram possíveis, aconselhou e deixou lições de vida para todos, incluindo você. Vovó viveu tudo que tinha para viver, mas nós egoístas como somos, queríamos mais dela. Mas Papai-do-Céu não deixou. Ele não queria ela aqui sofrendo, tendo que depender das pessoas, sem poder curtir direito principalmente a "Tutuca" dela. Ouso dizer, sem querer menosprezar os outros netos, que a Tutuca foi (e é) o grande amor da vida dela. Com você ela conversava desde que estava na minha barriga. Acordei várias noites, ainda grávida, com a minha bebêzinha respondendo com remexos as longas conversas da vovó. Vocês duas sempre tiveram uma ligação especial. No pior dia dela no hospital, em pleno dia das mães, você sentiu de casa. E eu testemunhei. Enquanto os médicos lutavam para salvá-la, e eu ainda sem saber o que acontecia, você me abraçou aos prantos e só dizia "a Vovó...". Ainda me arrepio quando me lembro disso. Uma sempre sentia tudo pela outra. E isso era lindo. E todos sempre reconheceram isso e admiravam a ligação de vocês. Nunca se esqueça da sua mamãe-vovó, meu amor. Nunca se esqueça dos beijos e abraços dela. Nunca se esqueça daquele rosto sereno. E daquele sorriso especial que era só pra você. Como te disse, quando você estiver bem velhinha e Papai-do-Céu te levar, vai ter um lugar reservado na caminha da vovó e bem ao lado dela. Mas, meu amor, tenta entender, voltar ela não volta.... Mas ela vai estar te olhando lá do céu, de entre as nuvens e estrelinhas e usando as asinhas que ela ganhou de presente. Guarda esse amor e os ensinamentos dela e se torne a mulher linda e especial que ela sempre previu.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Ok. Agora me sinto culpada.

Ontem a noite quando fui lhe dar banho e vi seu joelho sujo de graxa reclamei:
- Por que você deixa os meninos te sujarem assim? Não quero mais que você brinque com eles!
Então você me responde com a maior carinha de dó:
- Mas Mamãe, a senhora não brinca comigo! Então tenho que brincar com eles mesmo...

domingo, 24 de junho de 2012

A menina que não desiste nunca

Ontem a tarde a rodinha da sua bicicleta quebrou. Você chegou tão feliz me contando o fato que parecia que tinha ganhado uma bicicleta nova. 

Fazia tanto tempo que pedia para eu e papai tirarmos a rodinha pra você, não é Amor? Então, eis que surge a oportunidade, aí você e Arthur tiveram a brilhante idéia de tirar de vez a rodinha. 

Ontem mesmo você já começou a tentar. E tentava... E pedia para eu lhe ajudar. "Mas mamãe não sabe andar de bicicleta, Amor!" Dizia eu. E você, bravamente, ia se esforçando sozinha. Sem pestanejar. Sempre caindo e levantando... Até que lhe chamei pra dentro pois já era tarde.

Hoje, à tarde, lá vem você de novo com essa idéia.... E tanto tentou que conseguiu. Rápido assim? Garota brilhante!

Me gritou lá de fora, cheguei da janela e vi tudo. Aquele momento exato em que você se equilibrou e pedalou pelo longo caminho pela primeira vez. 

Mais uma vez, Boneca, você me encheu de orgulho. Tudo mérito seu. Lutou sozinha, se esforçou, não desistiu e chegou a vitória.

Seja sempre assim, minha Princesa. Nunca desista do que você quer. Pode ser que tenha um joelhinho ralado aqui, uma lágrima ali, uma pedra acolá... Não deixe nunca nada te impedir de alcançar uma meta, um ideal.

Te amo, minha Vencedora.

Ass: Mamãe Orgulhosa.





Testemunhas: Tia Carla, Tia Núbia, Lorena, Tia Zaia e Igor. E Mamãe, claro!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Para o meu amor no dia do seu aniversário...


Bonequinha,

Sou brava, mas eu te amo. Sou distraída, mas eu te amo. Sou maluquinha, mas eu te amo. Sou feliz, muito feliz, porque te amo. 

Sou completa porque te amo. 

Você é linda e eu te amo. Você é esperta e eu te amo. Você tem um dentinho bambo e eu te amo. Você sabe ler e eu te amo. Você sabe dançar e eu te amo. 

Tudo faz sentido só porque eu te amo.

domingo, 27 de maio de 2012

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Descobrindo um novo mundo

Há alguns dias, a boneca descobriu o mundo. O mundo das letras. De repente, p + a + r + e virou "paré". Foi tão ou mais emocionante do que quando ela escreveu pela primeira vez uma letrinha. Ela esta se sentindo o máximo. E é. Um mundo novo se mostra a cada placa, a cada embalagem, a cada esquina. Parece um sonho pra mim. E pra ela também. De repente aquele bebê bochechudo e banguela tem tantos dentes e sabe ler. Me emociono a cada palavrinha mal pronunciada por aquela boca em forma de florzinha. Ela tá crescendo, meu Deus! Ela tá crescendo...

domingo, 6 de maio de 2012

Dia das Mães (com dança e tudo)

Hoje foi a festa em homenagem as mães da escola. Ela dançou e interpretou tão lindamente tudo, que mal consegui tirar fotos ou filmar. Minha mão tremia tanto e eu ficava tão ocupada danto tiauzinhos e mandando beijinhos e sorrindo e segurando o choro que não conseguia fotografar. Graças a Deus tinha papai e titia pra fazer isso por mim. Filha linda e talentosa resulta em mãe coruja em último grau. E mais, papai coruja e encantado em último grau dá nisso: vídeo todo tremido.



Coisa mais linda do mundo!

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Zoo Tour

Pela primeira vez (e finalmente) princesa conheceu o Zoológico. Estava tão ansiosa, tão eufórica que não parava quieta. Queria ver tudo em detalhes e ao mesmo tempo. Viu elefante, girafa, lhama, ema, pássaros, cobras e lagartos. Viu leão, tigre, onça e crocodilo dormindo, mas não se dava por vencida, gritava alto: "Crô!!!! Acorda!" Intimidade pura. O gorila nem deu bola pra gente. Escondeu de costas embaixo da pedra e lá ficou. Andamos horrores, suamos bicas e ela lá, firme e forte. Vimos também micos e similares e outros "macacos" que não soube definir bem o que eram. (Desculpa, não entendo nada disso) Tirávamos fotos frenéticamente e observavamos tudo. Nós duas. Isso mesmo. Eu também curtia cada momento, afinal, há anos luz não visitava o Zoológico. A última vez que fui, creio que lá estava o Tiranossauro Rex. Enquanto papai quase desfalecia e eu fingia ser forte, ela ainda queria ver as borboletas. Infelizmente não deu. Não aguentamos tanto. Ficou pra próxima visita. O que importa e que ela ficou felicíssima e radiante. Agora conta vantagem que viu os "bichos vivos" (Interpretação de Lara).

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Do baile ao celular

Hoje, bonequinha saiu toda fantasiadinha para o Baile de Carnaval da escola. As seis e vinte em ponto, já estava vestida, penteada, maquiada e posando pra fotos. Linda! Estilosa!

Hoje também tivemos outra novidade. Ela ganhou o seu primeiro celular (de verdade). A vovó Margareth a presenteou com um lindo celular rosa. Claro que ela ficou alucinada. Já estava pilhada por causa da festa na escola e ficou mais alucinada ainda quando viu o objeto que há tempos desejava tanto.

Passou o dia fantasiada e atendendo ligações ao celular. Lógico, a notícia correu rápido família afora e todo mundo queria inaugurar o celular rosa da princesa.

"Mamãe, quando a gente for a pracinha, tenho que levar meu celular, senão, como vou receber minhas ligações?" (Disse isso com a carinha mais "blasé" do mundo! Fufura!

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Aurora

Estavamos brincando com a revistinha de jogos das Princesas Disney (não entendemos muito de princesas, mas ok, brincamos mesmo assim) quando havia um jogo de perguntas sobre a Bela Adormecida. No questionário, a primeira pergunta era: 

"Você conhece a Aurora" ? 

E a Larinha mais do que depressa responde: 

"Conheço sim, Mamãe! Aurora são aquelas luzes que brilham no céu!" 

Um pequeno gênio essa minha filha! Ela estava falando da "Aurora Boreal" e não da Princesa Aurora que é a Bela Adormecida... 

Ainda no mesmo jogo, ela estava observando um jogo de "Sete Erros" e eu a chamei. Ela displicente, me responde: "Não me desconcentra, Mamãe!"

Mata-me de orgulho essa boneca!

domingo, 5 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

E eu nem comentei sobre o natal passado...

Larinha escreveu uma cartinha pro Papai Noel pedindo uma bateria. Ok. Mas Papai Noel deu uma empobrecida e não poderia comprar a bateria que tinha que ser de verdade e para a idade dela. Fui dar a ela o recado do cara:

- Boneca, Papai Noel falou que não vai poder comprar a bateria. Tem alguma outra coisa que você quer?
- Quero um Laptop rosa!
- Tudo bem, vou avisar.

Graças a Deus! Laptop rosa e cheio de funções cabia no orçamento!

Na noite de natal, ela perguntava de cinco em cinco minutos se já estava na hora de abrir os presentes. (É tradição de família só abrir os presentes depois da meia noite). Quando soaram as 12 badaladas ela mal-mal abraçou as pessoas e desejou "Feliz Natal". Foi correndo abrir os presentes e dentre eles, o Laptop rosa. Ela ficou enlouquecida! Feliz, feliz, feliz! Deu gosto de ver. Nem me importei do cara de vermelho ficar com todos os créditos.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Cinco anos, sete meses, 14 dias e linda demais

Ela fala, fala, fala... E fala. E quanto ela corre... E aquele joelhinho que não sei como agüenta? E aquela canelinha que vive marcada? E como ela sorri. Aquele sorriso tá cada dia mais lindo. Ah! E aquela boquinha que não cresce. E continua linda... Já pediu um celular. Acha que já é grande. Mas como cresceu... Ela tá linda demais. O cabelinho finalmente crescendo e tomando forma. Aqueles olhos espertos que não perdem um movimento. Que fotografam qualquer cena. Ela se veste todos os dias de princesa. Todos os dias! Haja fantasia... Não, não. Ela acredita piamente que é uma princesa de verdade. E eu concordo. Ela é linda demais... Ela continua sendo atriz: finge que ri, que chora, que é brava e que esta triste. Somente eu não consigo fingir: caí de amores logo ali na maternidade. E vivo de amor por essa boneca...