quinta-feira, 28 de maio de 2009

Dois anos, onze meses e alguns dias...

Segunda-feira levei a pequena à pediatra. Dois meses de tosse! Quem é mãe de alérgico sabe como é. No início crise de tosse alérgica, depois laringite, agora é bronquite. Tudo bem. Haja aerolin e noites insones.

Enfim, o que quero mesmo dizer é o seguinte: Mesmo sem dormir direito, tomando remédio praticamente de hora em hora, ela não deixa de ter a lingua afiada. Sabe o que ela me disse na recepção do consultório da pediatra: "Para de falar, mamãe! Você tá me incomodando..." E isso bem na hora em que displicentemente contava vantagens sobre ela... (Vejam bem, ela ainda não completou TRÊS anos!!!)

Bom... Matar não vou. Bater não posso. O que fazer??? Vou educar: "Não pode falar assim, boneca!" (doçura na voz), e uma leve ameaça: "Em casa mamãezinha explica o por quê. Tá?!" (ainda com doçura na voz)

Ela é linda, simpática, sorriso perfeito, mas também é: manipuladora (como toda criança deve ser), trapaceira, cara-de-pau, fofoqueira, pirraçenta, mau-criada, narcisista, mandona... Fruto do meu vente, fazer o quê?

Bom, bom, bom, enquanto não consigo adestrar a pequena, sigo com o meu mantra, "Ela puxou o pai, ahummm. Ela puxou o pai, ahummm. Ela puxou o pai..."

Que Deus abençõe as mães modernas de filhos mais modernos ainda.
Amém.