terça-feira, 15 de abril de 2008

Se você quer ter filhos, tenho algumas coisas pra te falar:

Não tenha. A água ta acabando, as florestas estão acabando, a violência tá aí pra todo mundo ver, a saúde pública tá uma lástima, temos crises e mais crises internacionais, nacionais, estaduais, regionais, locais, pessoais, familiares, etc, etc e etc. Mas, se você, mesmo assim, insistir nessa loucura, tudo bem. Depois não diga que eu não avisei.

Engravide ciente de tudo que esta por vir. Não tenha ilusões. Eles choram pra caramba, fazem cocô e xixi, e o pior, não sabem se limpar sozinhos.

Adquira muita, muita paciência. Você já é paciente? Maravilha!! Adquira mais paciência. Tudo parece durar uma eternidade e quando passa, parece que foi rápido. É. Deus manipula nossa mente materna. Nos faz esquecer tudiiiinho.

Tenha o filhote após os 25 anos. Antes, divirta-se bastante: namore muito, vá em todas as festas que conseguir, compre todas as roupas e sapatos que tiver vontade. Não deixe nada por fazer. Sabe por que? Porque você vai falir minha filha. Sua vida social se resumirá a almoços de família, festas infantis e visitas ao pediatra.

Bebê chora pelos longos 3 primeiros meses de vida. Não sei o porquê, nem pra quê, nem como ele agüenta esgüelar durante todo esse tempo. Alguns duram mais, outros menos, mas não se iluda, todos esgüelam nesse período.

Uma linda e exuberante barriga de grávida significa: celulite e estrias. E nem vou comentar sobre o peito despencado. Não. Não. Eu não quis dizer caído. É “despencado” mesmo.

E a pior (melhor!) de todas:

Você se apega àquelas pequenas criaturas. E não me venha com essa de que você vai ser uma mãe moderna, liberal e que você vai criar os filhos pro mundo... Naaaaaada. Você, querida, se apega àqueles pequenos seres. Depois que eles surgem você simplesmente não se lembra mais de como era sua vida sem eles. Todas. Repito: Todas as mães são desesperadas, caretas, encucadas, ciumentas e possessivas. Não é, Dona Nina?? Não é, Dona Ladinha??

Enfim, ter filho dá um trabaaaaaaalho.
Mas é uma experiência MA-RA-VI-LHO-SA !!!!

Agora peraí, vou ali dar um “gruda” na pequena princesa.

3 comentários:

  1. ahahahaha, vc demora um pouquinho, mas quando escreve, é um barato.

    gente tudo verdade!

    o pior eu sei, é o peito caído. putz, que terrível ne? nao tem jeito, só mesmo um cirurgia. como nao tenho coragem e isso na verdade nao me incomoda, o jeito é aceitar! eles e as estrias e a barriga estranha. Mas loucura mesmo é eles crescendo... pelamordedeus. a gente pira.

    e é verdade,chora 3 meses inteiros, mas sabia que o meu, Marcinha, chorava toda noite, 5 vezes intercaladas, toda madrugada????? parou exatamente com 1 ano. toda madrugada!!!! sem faltar um dia, 5 vezes. chorava, eu ia ao berço,me olhava e dormia de novo, ou entao, mamava um segundo e dormia no peito, ou queria brincar. 5 vezes toda a madrugada por 1 ano...
    e ai? loucura ne? mas bichinha, se eu soubesse que era tão bom, teria mais...

    sabe, eu penso que apesar de tudo, a gente nao sabe o que é amor verdadeiro antes de ter um filho.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Nina, Nina, Nina,

    Eu não fazia a menor idéia do que é amor...
    O que eu sinto por ela é uma coisa tão grande, tão intensa, que não tem como medir ou explicar.
    Só sendo mãe pra saber.
    E só sendo mãe pra entender a nossa própria mamãe.

    Bjux querida!

    ResponderExcluir
  3. Menina , tô gostando de ver, tá aprendendo mesmo heim? Mas voltando ao assunto, concordo em número, género e grau

    ResponderExcluir