quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Boneca, vou te mostrar exatamente como você é agora, aos 10 anos de idade:


Em um Brasil que luta pelo empoderamento feminino, um dia, brincando com o Pedro, ouço o seguinte diálogo entre marido e mulher: -Bem 10:  Barbie, vou salvar o mundo agora! -Barbie:  Tá bom. Mas antes passe na padaria e traga leite e pão. E não esquece de buscar as crianças na escola!

Você tem milhares de panelinhas, fogãozinho, roupinhas de boneca, tábua de passar, etc. E como você brinca? Panelinhas e fogãozinho pertencem ao seu restaurante, no qual o atendimento é ótimo. Eu garanto. Sou cliente fiel. Roupinhas de boneca são vendidas por um bom preço na sua loja de roupas e a tábua de passar serve para separar os departamentos. Sou cliente da sua boutique também.

Você é a única menina por aqui, então só tem como você brincar com os meninos. E você não aceita que lhe tratem como desigual. Brinca desde casinha, passando por truco, e até de futebol. Até pouco tempo, o seu uniforme de final de semana era vestido de princesa e pés descalços. Como amo esses seus pesinhos pretos de sujo e o cabelinho grudado na cabeça de tanto suor, de tanto brincar lá fora.

Sábado estava com uma dor de dente muito forte. Você me trouxe água, tomei um remédio e fui deitar. Você deitou do meu lado, segurou a minha mão e ficou abraçadinha comigo até sentir que tinha melhorado. Saiu da cama e disse que ia lá fora jogar bola um pouco com os meninos. Mais tarde, chegou com um batom de chocolate na mão e me ofereceu a metade. Não aceitei, mas achei a coisa mais linda do mundo.

Você esta louca pra aprender inglês. Eu disse que não tenho dinheiro agora. E após duas tentativas frustradas em que trouxe panfletos que davam descontos, decidiu aprender sozinha. Coloca no youtube músicas em inglês com legenda e fica treinando sozinha. Sinceramente? Tenho inveja de toda a sua força de vontade.

Em um mundo onde o bulling é um assunto em pauta, tentaram fazer bulling com você na escola. Com muito humor e às vezes um pouco de braveza, você se safou de todos. Quando tentaram colocar apelidos, com deboche, você criava outros, ou até mesmo eu te ensinava alguns. Todos riam e o apelido não pegava. 

Te chamam de baixinha? E daí? Você é mesmo! E isso não é defeito, é charme. Te chamam de feia? E daí? Você não é mesmo! Tentaram te agredir? Você é bacana, mas é brava de nascença. Você faz kung fu e tem primos homens pra treinar os socos e pontapés. E claro, não leva desaforo pra casa. “Lara, por que brigou de novo?” “Ué, mãe... Se me batem, a senhora quer que eu faça o quê? Quer que fique esperando eles terminarem? Não, né?!” E mesmo assim, tem tantos amigos... E todos querem você por perto. Já perdi as contas de quantos já me pediram pra você dormir na casa deles. Nunca deixei. Sou cismada e sou ciumenta. Ponto.


Você é empoderada, forte, valente, carinhosa, companheira, bem humorada... Filha, se neste momento você é uma adulta, por favor, não mude nada! Você é maravilhosa. E se talvez tenha perdido algumas dessas qualidades, releia todos os relatos que já escrevi até hoje e que provavelmente ainda escreverei, e recupere dentro de você essa menina especial que tenho a honra de ser mãe.

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Sobre bullying e assédio

- Mamãe, a menina na escola me chamou de feia...
- Você é feia?
- Não.
- Então o problema é dela.

 - Mamãe, o menino na escola me chamou de baixinha...
- E você é o quê?
- Baixinha.
- Então qual o problema?

- Mãe, rasguei o caderno do menino na escola e joguei no lixo...
- O quê? Cadê a ocorrência para eu assinar? Por que a coordenadora não me ligou? Que dia é para eu ir lá?
- Não, mãe... A coordenadora não me deu ocorrência. Nem me xingou...
- Por que? Ela não viu?
- Viu sim. Mas não falou nada comigo. Xingou o menino.
- O que aconteceu?
- O menino me chamou de “gostosa”. Mas ele faz isso sempre. Aí hoje eu tava passando, ele falou de novo. Daí eu perdi a paciência, fui lá, peguei o caderno da mão dele, rasguei algumas folhas e joguei no lixo.
- Ah, sim. Mas dá próxima vez me fala que vou lá na escola resolver isso.
- Tá bom.


Boneca, você me enche de orgulho. Não muda nada, por favor.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Um "homi" pra Mamãe

Gatinha, ultimamente você cismou que quer um irmão e que tenho que te dar um irmão. Ok. Mas não, né?! 

Tenho o app no meu celular que se chama "Meu Calendário", que é um calendário menstrual que nos permite informações sobre ciclos e ovulação. 

Pois bem, você pegou o meu celular hoje e abriu o app. Viu que, de acordo com o app ovulo dia 22. Então me perguntou o que significava aquilo e eu expliquei que é o dia bom para engravidar. 

Aí você me vem com a pérola: "Nossa! Tenho três dias pra arrumar um homem pra mamãe!". 

Fiquei sem saber se ria ou chorava...

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Cozinheira

Amor, já faz um tempo cismou que quer aprender a cozinhar, mas eu sempre ficava receosa. Comentei com Sílvia sobre isso. Ela me disse que apesar de você ser pequenininha, já tem 10 anos e já tá na hora de aprender umas coisinhas.

Hoje comprei pão e hambúrgueres. Você pulou na frente e disse que ia fritar. Respirei fundo e deixei. Pediu-me um avental. Achei um pequeno xadrez amarelo e ficou certinho em você.  Ascendi o fogo. Coloquei um pouco de óleo na frigideira e fiquei vigiando. Você destramente colocou o hambúrguer e com uma espátula ficou virando a carne de um lado pro outro toda concentradinha.


Cheia de orgulho, você fritou 4 hambúrgueres. E mais cheia de orgulho ainda, sentei-me a mesa para lancharmos com a certeza de que minha bebêzinha tá indo embora e tá chegando uma mocinha cada vez mais linda e prendada.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Veredito: Culpada

Filha, perdoe-me por não ter te dado a família perfeita.

Perdoe-me por todos os passeios que você não foi. Por todos os presentes que não pude dar. Por todas as viagens que não pudemos ir.

Perdoe-me por toda falta de tempo. Por tanta falta de paciência. Pelas brincadeira que me chamou e não participei.

Perdoe-me pelas poucas vezes em que fomos a pracinha. Pelas músicas que não dançamos juntas. Pelas vezes que não deixei você pintar minhas unhas.

Perdoe-me por ter gritado com você. Por ainda não ter chorado pra você ver. Por não termos dormido abraçadas o suficiente. 

Filha, perdoe-me por você não ter irmãos. Eu sei o quanto quer que eu te dê um...


domingo, 14 de agosto de 2016

domingo, 31 de julho de 2016

Te deitei no meu colo,mamãezinha. Eu li pra ti dormir...

Hoje, domingo à tarde:
- Mamãe, deixa eu ler pra senhora?
- Pode, mas quero deitar no seu colo.
Acordo várias páginas depois com você me sacudindo:
- Tá dormindo, mamãe?!

Amorzinho, poucas vezes li para você dormir, me desculpe. E mesmo assim você ama ler. Há alguns dias, arrancou sua tia de casa por duas vezes, no mesmo dia, só para ir na biblioteca em frente ler. Orgulho de uma mãe que nunca quis uma filha "modelo-atriz" e sonha em ter uma filha escritora-poeta-cronista.

Hoje você leu para eu dormir. Que delícia a sensação de estar em seu pequeno colo e ouvindo a sua voz gostosa a ler. Aos poucos o som da sua voz deu as mãos aos carneirinhos, e formou-se uma grande ciranda que me fez dormir o soninho tranquilo.

Há dias não dormia bem, insônia. Há quinze dias estava sem você. Férias. Não consigo dormir bem sem você, meu amorzinho. Somente na sexta, quando finalmente te busquei é que consegui ter uma boa noite de sono dormindo de conchinha com você.

Você ler para mim hoje e eu estar deitada tranquila em seu colo foi uma benção divina. Não conseguia sossegar sem a sua companhia. Obrigada por ser minha filha, por ser tão amorosa, tão companheira e tão linda.

Te amo pra sempre e mais um dia.

terça-feira, 12 de julho de 2016

sábado, 11 de junho de 2016

10 Anos.

- Boneca, vou fazer uma festinha bem simples, não vou alugar brinquedos, ok?
- Pra quê brinquedos, mamãe?! Eu já vou fazer 10 anos. Eu e meus amigos vamos ficar só conversando e comendo...

Ok então.

Vamos ao que rolou:

- Você já começa a ter vergonha da mamãe... Na verdade é um misto de vergonha e orgulho, principalmente quando suas colegas diziam: "Nossa! Sua mãe é tão legal! Tão divertida!". Detalhe: Mamãe dançou, brincou o tempo todo!

- Você já tem sua turminha. Fizemos uma festa só para alguns amigos seus e familiares. Seus amigos vieram sem os pais. Vocês conversaram, riram, se divertiram muito e confesso que quase senti falta daquela correria que aprontavam quando eram "crianças".

- Sua melhor amiga vai dormir aqui. É lindo ver vocês duas juntas. É lindo o presente que ela te deu: Uma foto, uma carta (linda demais e que me emocionou) e um pote, decorado por ela e cheio de bilhetinhos fofos e declarações de amor. Enfim, coisa linda e pra se guardar pra sempre.

- Como sempre, você era só sorrisos e simpatia. Amou o novo formato de festa e se divertiu horrores!

Obrigada, Vida!

Obrigada, Filha!

Obrigada, Deus!

domingo, 8 de maio de 2016

Primeira viagem sozinha.

Passei o Dia das Mães sem você, Amorzinho. Mas foi por um motivo justo. Pela primeira vez você fez uma viagem sozinha. Você foi na sexta a noite, um acampamento promovido para as crianças da igreja. Depois de muito relutar, de ir a reunião, de conversar com seu "anjo¹", trocar telefones, verificar os procedimentos de segurança e o cardápio, finalmente autorizei o passeio. Foram dois longos dias sem você. Confiando desconfiando, morrendo de vontade de ligar a cada cinco minutos. 

A despedida foi difícil, parecia que você estava indo para um intercâmbio de 6 meses no Japão. Pegaram sua bagagem, o anjo buscou você e te acomodou dentro do ônibus. De dentro do ônibus, você esticou os bracinhos e assim ficamos de mãos dadas e fazendo declarações de amor até o motorista arrancar. Você chorou quando caiu a fica de que eu realmente não iria e eu ameacei chorar, mas engoli o choro pra passar confiança. Porém confesso que assim que o ônibus começou a manobrar, deu vontade de ir atrás e te arrancar aos beijos lá de dentro. Me segurei.

Passei o domingo das Mães meio sentida, meio orgulhosa. Contei os minutos pra ir te buscar. E de repente me chega uma menina independente, alegre e cheia de novos amigos. Somente aí vi que tomei a decisão certa ao te deixar ir. Chegou cheia de bons conselhos, boas amizades, pessoas elogiando seu comportamento... 

Trouxe na bagagem o meu presente. Uma garrafinha transparente fechada com uma delicada rolha, na qual em seu interior ha 7 bilhetinhos rosas contento desejos,  fofurices que você vai realizar pra mim ao longo desta semana. Sem precisar pensar muito, este é um dos melhores presentes de Dia das Mães que já ganhei até hoje. 

Amor meu, Orgulho meu: 

Obrigada pelo presente, obrigada por me ensinar a ser mãe, obrigada por você ser sempre meu melhor presente! 








anjo¹ - Pessoa responsável por até 04 crianças durante o acampamento.